fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

Porto

- 08-12-2013 - 19h18min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Canal de acesso receberá dragagem de emergência

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

Nesta segunda-feira, a draga Kaishuu, que chegou a Rio Grande dia 3 e está fundeada na área Eco, dará início a uma dragagem de emergência no canal de acesso ao porto do Rio Grande. O desassoreamento ocorrerá desde o cais norte do Porto Novo até a Boia 1, situada a 1,8 milha dos Molhes da Barra.

Conforme o superintendente do Porto do Rio Grande, Dirceu Lopes, devido ao regime de chuvas diferenciado ocorrido este ano, desceram muitos sedimentos da foz do Jacuí e da Lagoa dos Patos, assoreando algumas partes do canal de acesso. Em função disso, foi preciso providenciar uma dragagem emergencial para evitar riscos de o assoreamento aumentar e acabar prejudicando a movimentação de navios.

A Superintendência do Porto do Rio Grande (Suprg) vai aplicar R$ 22 milhões, de recursos próprios, nesta obra. "Fizemos uma chamada de emergência a empresas que estão no mercado de dragagem no Brasil. O menor preço foi da empresa Jan De Nul, que vai fazer o serviço", explicou Lopes. Ele acrescentou que esta é uma dragagem necessária porque o porto, diferente de anos anteriores, tem recebido navios de grande porte e a Suprg não pode arriscar-se, pois o canal pode assorear demais.

A intenção é que a dragagem emergencial deixe o canal em condições de aguardar até março de 2014, quando começará uma dragagem de manutenção e aprofundamento prevista no Plano Nacional de Dragagem (PND II). O desassoreamento emergencial deverá retirar do canal em torno de 1, 9 milhão de metros cúbicos de sedimentos.

Por Carmem Ziebell
carmem@jornalagora.com.br


comente Comentários(0)

Participe


Sua opinião Agora

Na punição ao Grêmio em função da atitude de uma torcedora, qual das alternativas melhor reflete sua opinião:

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados