fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

Conferência

- 12-05-2013 - 20h17min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Rio Grande define propostas para a Conferência das Cidades

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

fechar
Foto: Leandro Carvalho

Etapa municipal da 5ª Conferência Municipal das Cidades ocorreu durante dois dias

Foto: Leandro Carvalho

Rio Grande define propostas para a Conferência das Cidades

Etapa municipal da 5ª Conferência Municipal das Cidades ocorreu durante dois dias

Tendo como tema "Rio Grande em transformação: Reforma Urbana Aqui!", foi realizada, na noite de sexta-feira e no sábado, a etapa municipal da 5ª Conferência Municipal das Cidades. O evento, ocorrido no anfiteatro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), contou, ao todo, com a participação de 140 pessoas.

Na noite de sexta, os participantes assistiram palestra de Maria do Carmo Trugillo (IBGE) intitulada "Rio Grande em transformação", e do secretário de Habitação de Sapucaia do Sul, Tita Nunes, sobre "Os desafios do Poder Executivo na implementação de instrumentos do Estatuto da Cidade". Depois, foi aberto espaço para questionamento e esclarecimentos.

Já no sábado, pela manhã, houve palestra e debates sobre o tema "O Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano e os quatro eixos estruturantes da Conferência Nacional". Os palestrantes foram Gilberto Aguiar, da Executiva Nacional da 5ª Conferência/MNLM, Dioclécio Grippa, diretor geral da Secretaria Estadual de Habitação, e Valdir Bohn Gass, presidente da Federação Gaúcha das Associações de Bairros.

Ainda pela manhã, teve início a atividade dos Grupos de Trabalho (GTs), para discussão dos quatro eixos estruturantes da 5ª Conferência Nacional das Cidades, relacionados ao desenvolvimento e às políticas de planejamento urbano da cidade do Rio Grande. À tarde, foi dada continuidade ao trabalho nos GTs, depois ocorreu a plenária de discussão e aprovação do texto, mais a reunião dos segmentos sociais e do Poder Público para a indicação dos delegados.

Propostas

No evento, que foi antecedido de nove pré-conferências, foram definidas propostas a serem defendidas nas Conferências Estadual e Nacional das Cidades. Uma delas é a inclusão de mais dois critérios nacionais e três locais para destinação do Programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. Conforme o secretário Gilmar Ávila, um deles é assegurar 20% das unidades habitacionais financiadas pelo Minha Casa, Minha Vida para casais sem filho e casais homoafetivos. Atualmente, há três critérios nacionais.

Outras duas das propostas definidas foram que o Ministério das Cidades crie um programa habitacional para o morador de rua e a criação do Conselho Municipal das Cidades, uma vez que já existe o Estadual e o Nacional. Estas sugestões serão levadas para discussão na Conferência Estadual das Cidades, que ocorrerá de 15 a 17 de agosto deste ano, em Porto Alegre, e na Conferência Nacional das Cidades, marcada para o período de 24 a 27 de novembro, em Brasília.

Delegados

Entre os participantes, foram escolhidos 12 delegados para representarem os interesses do Município nas conferências Estadual e Nacional. Eles são representantes do Movimento Popular, do Poder Público, das Organizações Não Governamentais (ONGs) e das Universidades. Dos seis segmentos que compõem a conferência, dois não se fizeram representar: empresários e trabalhadores.

Na avaliação de Gilmar Ávila, Rio Grande fez um bom debate, pois em torno de 140 pessoas participaram da etapa municipal da 5ª Conferência Nacional das Cidades e a participação nas pré-conferências também foi boa. Das cinco Conferências da Cidade, apenas duas tiveram pré-conferências e as deste ano foram as que contaram com maior participação, segundo ele.

Por Carmem Ziebell
carmem@jornalagora.com.br


comente Comentários(1)

Participe


Sua opinião Agora

Em relação ao 2º turno das ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS 2014, como você se define?

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados