Rio grande, segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017, 01:25h

Projeto Surf Solidário recebe adolescentes do programa De Bem com a Vida

Por: Tatiane Fernandes

A manhã de domingo (1º) foi um tanto quanto inusitada para seis adolescentes vinculados ao programa ViraVida do Sesi, que participam da edição especial de verão, do programa educativo De Bem com a Vida, desenvolvido pelo Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos (Cenpre) da Furg. Os jovens, em situação de vulnerabilidade, tiveram suas primeiras aulas de surf, na praia do Cassino, através do projeto Surf Solidário, uma iniciativa do instrutor e surfista Cláudio Touguinha.

Para Touguinha, proporcionar aulas de surf gratuitas para crianças ou adolescentes carentes sempre foi uma meta, desde 2001, quando começou a trabalhar como instrutor de surf. “Assim como o meu filho teve oportunidade de conhecer o surf, quero que outras crianças também tenham essa possibilidade e ficarei muito feliz se encontrar alguns desses adolescentes surfando nas próximas temporadas”, contou o idealizador do projeto Surf Solidário, que está em sua 4ª temporada. Além da aula de iniciação ao esporte, com teoria e prática do surf, a iniciativa oferece transporte de ida e volta e lanche para os alunos, além de descontração e lazer na praia. Depois da aula, todos os participantes recebem certificados de nível 1.

Entre os alunos, a jovem Linda Jéssica Andrade Vianna, de 17 anos, contou que a turma ficou muito interessada quando o pessoal do Cenpre anunciou que teria aula de surf, mais do que isso, a estudante afirmou que pretende se aprimorar cada vez mais no esporte. Já a colega Shandra Rosa Lucas, de 18 anos, após receber as instruções teóricas, minutos antes de entrar no mar, admitiu que estava com um pouquinho de medo, mas com uma expectativa muito boa.

Para a coordenadora do Cenpre, psicóloga Cristiane Marcos, levar os adolescentes para participar de uma aula de surf, além de promover o interesse pelo esporte, contribui para levantar a autoestima e, levando-se em conta que eles deixam a sala de aula, para uma atividade prática fora do lugar comum, possibilita aos adolescentes que se apropriem de espaços da cidade, neste caso a praia. O educador físico do De Bem com a Vida, Thiago Souza, responsável pela parceria com o Surf Solidário, acrescentou que o surf é um esporte que, por não ser muito sistemático, possibilita aos praticantes que se abram para o espaço física e geograficamente, contribuindo até mesmo para que se desenvolva uma nova visão do mundo. 

ViraVida

A psicóloga do ViraVida, Fernanda Gautério, por sua vez, elogiou a iniciativa do surf e afirmou que pretende manter a parceria com o Cenpre. O programa do Sesi está com turmas em Rio Grande há pouco mais de um ano. Segundo a psicóloga, trata-se de cursos profissionalizantes com encontros diários e duração de um ano. O público-alvo são adolescentes (de 15 a 21 anos de idade) em situação de vulnerabilidade. Para participar da iniciativa, precisam estar estudando e são encaminhados pelas próprias escolas ou por ONGs, associações ou entidades de assistência social. O grupo, formado por adolescentes do ViraVida, forma-se pelo projeto De Bem com a Vida, do Cenpre, em uma solenidade prevista para acontecer no dia 11 de março, às 9h, no auditório do HU.

www.jornalagora.com.br