Jornal Agora | Incentivo à leitura
 
fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

Carta do Leitor

- 13-05-2015 - 19h09min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Incentivo à leitura

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

A desmotivação dos alunos quanto à leitura dentro e fora da escola é alarmante. As crianças e os jovens, hoje tão ligados às tecnologias, não têm o gosto pela leitura. A leitura, para esse público, geralmente quando oferecida na escola é de forma obrigatória, sem cunho social, sem objetivo que não o avaliativo, o que acaba tornando a prática desgastante e nada prazerosa. A leitura se transforma em uma espada no peito deles e não um prazer.

Então, como fazer com que os alunos desde cedo tenham o gosto pela leitura e passem a apreciá-la ao invés de odiá-la? O mais importante é trazer algo que instigue os alunos, que seja diferente do que eles estão acostumados e que esteja à disposição deles. Algo como fez a professora Maria do Socorro Fragoso, do 2º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Monteiro Lobato, em Palmas (TO). A professora criou dentro da sala de aula um cantinho da leitura, com a doação de livros, cada aluno podia levar um livro do acervo para casa e ficar com ele por três dias. Toda semana, a professora sorteava três alunos para recontar a história que leu, através de rimas, encenações, etc. para a turma. Com o tempo, as apresentações passaram a ser para outras turmas até que a ideia tomou conta da escola e alunos de diferentes turmas passaram a frequentar a biblioteca da professora Maria. Ao final do ano, medalhas foram distribuídas para os alunos que mais leram livros.

Uma atitude simples que incentivou os alunos a gostarem de ler, e, o mais importante, ensinou-os a gostarem de ler livros e trazê-los para sua rotina. Com isso, eles tiveram a oportunidade de se inserir no mundo literário, que só tem coisas boas a acrescentar na vida deles. Então, por que não trazer projetos como esse, simples e prazerosos, para as escolas de nossa cidade? Por que não podemos fazer com que o aluno se sinta parte de algo importante? Por que não despertar no aluno o melhor que ele pode ser? Nós podemos e devemos incitar nos alunos, desde pequenos, o prazer pela leitura e fazer com que eles tirem o máximo proveito de todos os benefícios que só a leitura pode proporcionar.

 

Por Julianne Barbosa - Graduanda de Letras Português/Inglês da Furg


comente Comentários(0)

Participe


Sua opinião Agora

Você acha que os mandatos dos vereadores Batatinha e João da Barra devem ser cassados?

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados