fechar
fechar

Seu voto foi registrado. Agradecemos sua participação.

Seu voto já foi computado nas últimas 24 horas.

Resultado parcial

Atenção: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de
                 leitores do Agora Online.
Redes sociais
voltar

Descaso

- 06-06-2012 - 19h53min
fechar
enviar Máximo 500 caracteres
* Ao enviar qualquer comentário, o usuário declara-se ciente e aceita integralmente o termo de uso
fechar

Comunicar erro

Se você encontrou alguma informação que esteja errada, utilize este espaço para reportar erros.

enviar Máximo 500 caracteres
fechar

Envie esta notícia para um amigo

» Adicionar mais um destinatário

enviar Máximo 500 caracteres

Vereador denuncia condições de materiais de saúde encontrados em prédio da Prefeitura

fechar

Galeria de vídeo

fechar

Galeria de áudios

fechar

Galeria de fotos

Foto: Fabio Dutra

Nando Ribeiro mostrou as condições de armazenamento do material

  • Nando Ribeiro mostrou as condições de armazenamento do material Denúncia deverá ser levada ao Ministério Público Estadual Vereador do PCdoB disse que equipamento poderiam estar sendo usado nos postos de saúde

Foto: Fabio Dutra

Vereador denuncia condições de materiais de saúde encontrados em prédio da Prefeitura

Nando Ribeiro mostrou as condições de armazenamento do material

O vereador Nando Ribeiro (PCdoB), durante sessão ordinária, nesta quarta, no Legislativo, denunciou as péssimas condições de milhares de materiais de saúde encontrados onde funcionava o antigo Hospital Espírita Dr. Guhyba Rache, que foi repassado ao Município através de leilão. Após o pronunciamento do parlamentar, a sessão foi suspensa e uma comitiva de vereadores foi ao local averiguar o objeto da denúncia. Além dos vereadores, a supervisora da Secretaria Municipal da Saúde, Patrícia Santos, também esteve no local.

Na oportunidade, Ribeiro mostrou aos presentes as diversas caixas de preservativos, luvas e soros fisiológicos, tudo dentro do prazo de validade, em péssimas condições de armazenamento e sem condições de uso. Além disso, foram encontrados no local materiais como macas, cadeiras de dentista, geladeiras, entre outros itens que poderiam estar à disposição da comunidade nas unidades públicas de saúde, mas encontram-se inutilizados e podem acabar sucateados, como tantos outros que lá se encontram, pelas condições precárias de armazenamento. Nando mostrou ainda a laje do prédio que não possui escoamento e contém muita água parada propícia para a proliferação de mosquitos da dengue. Por fim comentou que o Posto de Saúde do Cassino não possui macas em boas condições para o atendimento dos pacientes.

A supervisora da SMS explicou que o prédio foi repassado para o Município há pouco mais de um mês e que o material sucateado pertencia ao hospital e também deverá ser leiloado. Sobre os itens que a SMS depositou, provisoriamente no local, Patrícia disse que desconhecia a situação e que será responsabilizado o setor de almoxarifado da Secretaria, responsável pelo armazenamento dos materiais de saúde. Sobre a água parada sobre a laje, a supervisora comentou que a vigilância ambiental, que esteve recentemente no local, está controlando as condições do prédio, assim como nos outros prédios da cidade. Patrícia disse ainda que a secretaria atende vários convênios e os materiais tem destino certo, no entanto, tudo precisa ser cadastrado em um sistema interno da SMS e o processo leva algum tempo.

Por fim a supervisora disse que a Prefeitura adquiriu o prédio, em leilão, pela quantia de cerca de R$ 520 mil. Segundo ela, o pagamento foi feito há mais ou menos um ano e o prédio foi repassado para o Município no mês passado. O Hospital Espírita Dr. Guahyba Rache foi construído em terreno emprestado da Prefeitura, em meados da década de 60, e acabou decretando falência, anos depois, por má administração. Com a aquisição do prédio, Patrícia informou que a intenção do Executivo é construir um Centro de Referência de Saúde de Idosos em toda a área do prédio e arredores. Segundo ela, o projeto, orçado em R$ 3 milhões, já está em andamento.

O vereador disse que não concorda com tal situação, uma vez que a realidade das pessoas que procuram atendimento nos postos de saúde do Município é lamentável. Por esse motivo, informou que irá procurar o Ministério Público Estadual para fazer a denúncia, conforme recomendação do Ministério Público Federal.
 


comente Comentários(20)

Participe


Sua opinião Agora

Na punição ao Grêmio em função da atitude de uma torcedora, qual das alternativas melhor reflete sua opinião:

resultado votar
Veja mais

Plantão



Comparte Jornal Agora - Todos os direitos reservados